Porto: e fizemos amor em todas as praças

Persegui-te. Foram dias sem fim e horas cheias de começos.
Passavas e nem reparavas.
Andavas por mim abaixo e não me vias.
Cheiravas meus cantos e não me ouvias.
Corrias e fugias e nem me alcançavas.
E numa noite quente, em que parei de te olhar,
vieste doido pelas luzes e enfeitiçado pela lua
e por mais que eu descesse, por mais que eu corresse,
por mais que eu não te olhasse mais,
querias que nessa noite eu fosse tua.

E então fui contigo,
corremos as flores e todos os aliados,
levantamos a bandeira em todas as ribeiras
e fizemos amor em todas as praças.
Ousamos o mundo nas ceutas do almada
e retorcemos a vida nos reis de paris.
Beijei-te longamente na ponte de ferro
com a promessa de sempre
e para todo o tempo,
te fazer feliz.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s